Cultivo

O que o consumidor, afinal, consome?

É muito comum ouvirmos que alimentos industrializados não são saudáveis, mas já pensou como seria a alimentação mundial sem a indústria?

Com a produção em escala industrial, temos acesso a: alimentação básica para as populações urbanas com menor custo, alimentos mais seguros, maior controle e padrão da qualidade dos alimentos, conveniência para as populações urbanas, redução de perdas e desperdícios, eficiência no uso de água, energia e outros insumos.

 

 

Hoje, 33% dos alimentos orgânicos e in natura no Brasil vão para o lixo. A indústria tem papel importante ao prolongar a vida dos alimentos, evitando desperdício.

 

Existem muitos mitos que envolvem os alimentos da indústria. Eles fazem com que os consumidores deixem de comprar produtos seguros e de qualidade por acharem, equivocadamente, que tais produtos causam algum prejuízo à saúde ou até mesmo benefícios falsos.

 

A expectativa de vida da população está atrelada ao desenvolvimento da indústria. O consumidor ganha ao ter mais acesso a variedades de alimentos. Por exemplo, a expectativa de vida do brasileiro cresceu consideravelmente nas últimas décadas: de 54 anos (1960) para 74 anos (2015). Essa mudança está associada a uma alimentação mais acessível e hábitos mais saudáveis.

 

Imagine o seguinte: Você compra uma muda novinha, que irá ter frutos e flores lindas (se cuidada de forma adequada). Tomando os devidos cuidados contra fungos e bactérias, recebendo luz e água na proporção certa, ela cresce e fica abundante de frutos, que irão alimentar você e sua família. Esse alimento, criado in natura, é saudável, correto?

Pois bem, há muitos produtores de alimentos que aplicam o mesmo cuidado e carinho no plantio de suas matérias primas. Ocorre a seleção das sementes, que serão plantadas nos locais e com solos férteis, por produtores treinados e preparados, que irão acompanhar todo o processo do plantio à colheita. A seleção dos melhores e mais nutritivos frutos é feita para garantir que alimentos saudáveis cheguem em sua mesa, pois, é preciso ter um bom tomate para fazer um ótimo molho, por exemplo.

 

Os alimentos processados são produzidos a partir de sistemas destinados a manter um padrão de qualidade para os produtos elaborados, além de preservar as características químicas, físicas, sensoriais (aparência, textura, sabor, cor) e nutricionais dos alimentos e garantir a sua conservação dentro de um prazo de validade, até o momento de uso pelo consumidor final.

 

Mas alimentos processados não possuem apenas conservantes e aditivos?

 

A maioria dos alimentos processados é composta por alimentos com nutrientes importantes para a dieta dos brasileiros: carnes, cereais, laticínios, frutas e vegetais. Os fatos mostram que, no Brasil, a maioria dos alimentos processados adquiridos pela população é destinada para a nutrição básica, como: proteínas animais, cálcio, ferro, etc.

 

É sempre bom lembrar que todo alimento é saudável, desde que faça parte de uma dieta equilibrada. Para checar a receita e os nutrientes presentes nos alimentos e bebidas processados basta ler os rótulos que, por lei, precisam divulgar os ingredientes utilizados e a sua composição nutricional. Recomenda-se ler os rótulos para fazer escolhas adequadas para cada tipo de dieta.

 

Não fique com dúvidas, todo fabricante oferece um número de SAC em suas embalagens e é possível e recomendado entrar em contato diretamente com os responsáveis pela qualidade dos produtos.

 

 

Você tem esse direito e a transparência é dever da indústria.

 

Fontes:

http://alimentosprocessados.com.br/alimentos-processados-beneficios.php

http://alimentosprocessados.com.br/mitos-fatos-saudabilidade-nutritivos.php

https://www.youtube.com/watch?time_continue=15&v=tQ0edM_1NJc

https://data.worldbank.org/indicator/SP.DYN.LE00.IN

 

 

 

 

 

 

 

APOIO:

© 2018 PREDILECTA ALIMENTOS -  CNPJ: 62.546.387/0001-33 |

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

DESENVOLVIDO POR:  ésMarca

Cultivo
Cultivo
Cultivo
Cultivo